quarta-feira, 26 de outubro de 2011

O cafona agora é cool?

Foto: Facebook
Por Rafael Flores


Em um papo de botequim,  entrevistamos os garotos da banda Los Froxos. Eles contam como exploram diversos elementos da música brega e propõem algumas reflexões sobre a produção musical independente em Vitória da Conquista.

O rock and roll feito longe da grande indústria da música costuma tentar se colocar distante e negar qualquer coisa que não venha do underground. Na contramão desta via, a banda conquistense Los Froxos se apropria de alguns elementos da música popular massiva e mescla com o rock independente, propondo aos ouvintes a degustação de um gênero diferente, o “rock brega”.
Raoni Botelho (baixo), Vinícius Macedo (bateria), Marcus Avelar (guitarra e voz) e Pedro Ivo (guitarra e voz), não tem vergonha de citar suas influências. Os integrantes admitem que, além de ouvirem Los Hermanos, Arctic Monkeys e outras bandas do indie-rock, a banda compartilha o apreço por grupos como Raça Negra e a Banda Calypso. “Chimbinha é nosso herói!”, exclama o baterista Vinícius, ao comentar sobre os solos de lambada e de calypso que costumam fazer durante o show.

A banda é recente, carrega no currículo cinco shows, dentre os quais dois foram completamente independentes, com apoio apenas de amigos. “O nosso rock-brega depende do instinto ‘faça você mesmo’ do movimento punk”, explica Rao. A banda exalta a importância do Suiça Baiana - coletivo que consolida as ações e políticas do Circuito Fora do Eixo em Vitória da Conquista – já que o consideram como um dos propulsores de uma nova fase da música alternativa local. No entanto alertam para um possível comodismo: “Quando temos alguém que faça por a gente, dificilmente levantamos do lugar. As bandas ficam esperando o Coletivo agir, a gente não” – completa Marcus.

Chimbinha em momento zen - Foto: Divulgação.
Marcus e Pedro são os letristas da banda, e “losermanicamente”, cada um é responsável por interpretar suas canções no palco. Apesar de iniciar com os vocalistas, o processo de composição das músicas passa por todos. Os quatro penam bastante pra chegar a um denominador comum.  Canino, Antares de Açúcar, Bang-Bang, Seus Lembretes, Vestido e Nuvens são as canções autorais que os garotos pretendem gravar em um EP. A temática da música é comum tanto ao indie-rock quanto ao brega. As famosas paixonites e dores de amor ajudam na construção do trabalho dos frouxos. “Não há data definida pra gravarmos ainda, pois falta dinheiro, né? É muito difícil fazer música independente de verdade nessa cidade, quase não há apoio nem lugares pra tocar”.

A banda, como tudo que há de independente hoje, utiliza-se dos meios virtuais para divulgação. O material audiovisual, por enquanto, se resume a dois vídeos no canal do YouTube, nos quais você pode ouvir pedaços das canções autorais e conferir um cover da banda britânica Arctic Monkeys.

Confiram:


Por Rafael Flores, publicado originalmente no jornal laboratório Oficina de Noticias.

4 comentários:

  1. Porra, sensacional! Obrigado pelo lembrete haha.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  2. LOS FROX'EÔ

    Muito bom, muito bom.

    (O link do youtube tá dando "não encontrado")

    Abraço!

    ResponderExcluir
  3. Link do YT tá quebrado, carai.

    =\

    ResponderExcluir
  4. então, a gente consertou! Pode clicar feliz agora =)

    ResponderExcluir