domingo, 9 de dezembro de 2012

[#FSB2012] Cone Mico

Em sua passagem por Vitória da Conquista, no Festival Suíça Bahiana 2012, o grupo de Rap Cone Crew Diretoria foi o pesadelo que toda produção local gostaria de evitar, mas me proporcionaram a pauta do sonho de qualquer jornalista cultural iniciante.

Por Lucas Oliveira Dantas
Apresentação fria e irresponsável do grupo Cone Crew Diretoria/ Foto: Coletivo Suíça Bahiana

Em espasmos barulhentos, Batoré da Cone Crew Diretoria, pegou o jovem repórter do site local, o agarrou à força fingindo um beijo; tentando manter os ânimos com sarcasmo, o garoto exigiu respeito. Você precisa de autorização para tocar nessa boca aqui, meu querido. E, conseguindo a reação que esperava para sua performance offstage, Batoré continuou a piada, pegou o garoto – que naquele instante se lembrou que estava sendo filmado desde o princípio –, levantou sua blusa exibindo-o para a câmera, enquanto parte das pessoas riam da performance Jackass e outras observavam chocadas. O repórter abaixou a própria blusa e, percebendo que o showzinho ia além da empolgação inconsequente  e vendo que não conseguiria a entrevista pela qual estava ali, saiu esbravejando contra a banda, equipe, câmeras e sabe-se mais lá o quê.

Show frio

Antes e após um show controverso – em que as falhas de comunicação (para dizer o mínimo) aconteceram entre banda e plateia, produções e, no meio de tudo, a MTV – a banda não só causou um verdadeiro rebucetê nos bastidores do festival, como com o próprio O Rebucetê.

Frio e, na maior parte, unilateral, o show discorreu de forma totalmente oposta aos shows anteriores. A interação com o público era esparsa, com Cone Crew se direcionando na usual marra prepotente dos rappers, mas com o carisma de uma ervilha crua que faria Eminem (que não é conhecido por sua simpatia) sentar e chorar. Ou bocejar.

Com rimas/piadas homofóbicas e um arriscado discurso autoindulgente, a banda chegou a ser vaiada em alguns momentos e, mesmo mantendo alguns fãs e admiradores de rap acompanhando até o fim, maior parte da plateia esvaziou a Arena Miraflores poucos minutos de iniciado o show.

Acontece que o show mesmo estava acontecendo nos bastidores e a partir daqui o relato toma um cunho mais pessoal.

Enquanto editor da cobertura d’O Rebucetê, eu ficava alternando entre a sala de imprensa, monitorando as postagens; a pista, auxiliando os repórteres e fotógrafos, e o backstage pré-produzindo as futuras entrevistas e tirando eventuais instagrams do palco.

Mas, se o acesso para a imprensa local vinha sendo livre até então, com Cone Crew Diretoria, segundo o produtor deles, “aqui só MTV”. Eu achei graça, pois já consegui minhas fotos e de quebra um furo! Sim, um furinho de meia tigela, mas pense o quanto poderíamos reclamar no Twitter! kekeke...

Aliás, reclamar era o consenso geral da produção do Festival quando se mencionava Cone Crew. Logo quando chegamos, antes de tudo começar, uma das produtoras nos disse que os caras estavam para ser expulsos do hotel devido a baderna. Óbvio que adorei saber disso! Os burburinhos, inclusive, davam conta de que eles emporcalharam o camarim, tendo até mijado em cima da mesa.

Mas, depois de ser limado a favor da MTV, desci até os camarins para afinar a entrevista de mais tarde e, ao encontrar as colegas Luiza Audaz e Maria Eduarda, contava sobre a exclusividade mtvística, quando me aparece o produtor executivo do grupo.

"Coração involuntário"
obra de Cone Crew Diretoria*
Colei nele para saber da nossa pauta e, de repente, estava no camarim com ele. Sim, os rumores eram fatos, mesmo que até agora ninguém tenha comprovado que o coração involuntário (foto) em cima da mesa era mesmo feito de mijo. E mesmo após o produtor desdenhar da minha cara – “tamo fugindo de imprensa” – continuei rindo à toa sem saber porque… mentira, sabia sim: tinha conseguido comprovar o furo do camarim.

Só que o negócio começou a pegar fogo quando Luiza – que faria as vezes de repórter naquela noite –, tentando salvar a pauta planejada, iniciou um sobe-desce de escadas em conversas acaloradíssimas (sim, isso é um eufemismo) com o tal produtor.

E então, conforme o chacoalhar da vodca começava a revelar os monstros de todos, uma verdadeira confusão se instalou entre Cone Crew Diretoria e O Rebucetê, indignado com a postura pedante da banda e equipe (on e off stage).

Consegui salvar a pauta, mas minha repórter estava puta da vida, subiu nas tamancas dizendo que não ia fazer mais entrevista nenhuma! E eu parti de argumentos sensatos:

“Cara, você que estudou a porra da pauta!”

…Para a pose de chefia:

“A entrevista vai acontecer e pronto! E é você quem vai fazer!”

Até ao ponto que eu mesmo anotei as perguntas elaboradas por Luiza e parti para os bastidores em busca de cumprir a pauta.

Estava pouco me fodendo para o pernosticismo da banda e equipe. Ao passo que eu queria realmente concluir a parada, meu espírito jornalístico se arrepiava apenas com a áurea eletrizante da situação. Aquilo ia dar em muita coisa e é óbvio que eu queria ver tudo!

Instalação: TRASH-EZA
obra de Cone Crew Diretoria*

O comportamento do Cone Crew Diretoria e equipe no camarim foi TE-NE-BRO-SO! Sob o mais estúpido estereótipo de rock stars, eles faziam algazarra, sujavam coisas, jogavam gelo e comida uns nos outros, tiravam a roupa. Tudo isso deliberadamente para as câmeras da MTV, claro.

Enquanto os Bernadino e Purki, fotógrafo responsável pela pauta, olhavam tudo com desconfiança e seriedade, eu continuava rindo de tudo. Era bom demais pra ser verdade! Meu estágio pessoal de Rolling Stone, acompanhando um momento da turnê de uma banda que despontava no cenário nacional. Não vou mentir que, só de pensar naquelas câmeras da MTV fico arrepiado… um misto ridículo de vergonha e fogo no rabo.

Luiza discutia com os produtores, que começavam a mudar o discurso de "nada de entrevistas" para "entrevista só no hotel". Vocês só vão sentir o que é Cone Crew de verdade se forem com a gente pro hotel. Porra nenhuma, eles queriam mesmo era sentir Luiza, mas eu não me oporia se ela e Purki quisessem ir.

Olhando atentamente para as caras de todos, me perguntava o quanto e desde quando aqueles caras estavam enchendo a cara. De álcool e seja mais lá o que você quiser imaginar. Era óbvio para mim, naquele momento, que a pauta não daria em entrevista alguma, mas era necessário estar ali! Propósitos jornalísticos, um sentimento que (entendi naquele momento) era muito complicado de explicar.

Quando Batoré subiu minha camiseta, fiquei excitado! Mas não porque aquele energúmeno, pseudo músico, celebridade de MTV me ridicularizava em frente à câmera, mas exatamente porque eu só pensava na pauta! E não existia nada melhor para mim do que a forma com a qual Cone Crew tratava a mim e a’O Rebucetê… e Conquista!

Enquanto meus amigos e colegas se chocavam, eu juro: só não me sentia como Nicole Kidman em “Um Sonho sem Limites” por que cometi a burrice de não ligar a câmera desde o princípio.

O ponto alto foi quando, Rany Money, um dos membros mais tranquilos daquela trupe de gente mal educada, virou para mim e disse: “mas você tem que entender como é que você aborda o cara. Você tem jeito de homem, mas se você se comporta como mulher, os caras vão te tratar como mulher!”

Quer dizer, tirar minha roupa sem meu consentimento para a câmera! Quem precisa de entrevista?!

*Fotos por Lucas Oliveira Dantas. Sim, as legendas são ironias.

15 comentários:

  1. Cone - Créeeeeeeeeeeeeeeeeeeeuuuuu..
    Créeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeu..
    Créeeeeeeeeeeuuuuuuuuu.
    Créu, créu, créu, créu...

    ResponderExcluir
  2. azidéia kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Com certeza tem muita coisa inventada aí. Sacoméné? Jornalista, querendo uma pauta, e tals. Mas reparem que só tem duas fotos da "Bagunça gigantesca". e as duas fotos postadas, não mostram nada alem de mesa com bebidas (?). Quem conhece a ConeCrewDiretoria sabe que o batoré, o rany, o Ari,todos eles gostam de Zoar, e eles nunca ultrapassam os limites. São loucos mas tem bom senso.
    bom, como todo brasileiro: Eu só acredito vendo. Poste videos, poste mais imagens. aí sim, tu poderá ter uma matéria boa. Só uma dica: se isso for inventado a casa vai cair. O que você disse lá em cima "empolgação inconsequente causada por sabe-se lá quantos quilos de pó" Pode te incriminar. Acusar alguém da altura da cone, onde eles tem toda a mídia do lado deles, é suicídio pra sua carreira. Fica esperto, meu jovem.

    ResponderExcluir
  3. A mídia hoje em dia, é uma COISA sem comentários e pessoas que só sabem criticar o que não lhe agrada, E ISSO É FODA.

    Um grupo de Jovens que fazem apenas um som, e fala o que ta afim de falar, faz o que gosta de fazer, critica o que ta errado no BRASIL, todo mundo quer cair encima e falar mal, então deixa Dilma liberar essa porra dessa belo monte, entre outras mil coisas que vocês nem sabem que acontecem por lá, VOCÊS acham que isso não vai atingir VOCÊS também não é? Vejo um monte de produtor de vídeo ai e jornalista fumador de maconha mas é mais um filha da puta hipócrita chega lá e fala mal pra caralho de tudo!

    Outra coisa que venho observando, falar mal de vários cantores ai que na época do militarismo julgaram e fizeram tantas outras coisas contra o governo e a mídia, fizeram rebeliões e etc ninguém crítica, sendo que foi pra o seu BEM, seu hipócrita, e jornalistazinho de merda, hoje em dia até querem ganhar espaço em reportagens sobre esses artistas, alguns velhos, e outros com matérias após sua morte é incrível.

    Eu trabalho como comunicólogo, mas estou triste com esse cenário da mídia, sem conteúdo, falando de coisas bobas, de problemas que não são pertinentes a melhora da sociedade, e nunca são resolvidos.

    Como este seu blog de FOFOCA, nunca JORNALISMO.

    Com tanto assunto para criticar, você vai falar de ConeCrewDiretoria? ah vai procurar o que fazer....

    Mais um "jornalista" que precisa se formar EM ética, isso sim. Quer ganhar espaço tio? Faz por merecer o seu trampo, não sair falando merda por ai, como isso aqui!

    E se a sujeira foi falta de infra do espaço? Tênis sujo e sem limpeza, é claro que suja tudo, LOL.

    ResponderExcluir
  4. Bastante coisa inventada... Se a câmera estava ligada, poste os videos meu jovem, ai sim sua matéria terá alguma credibilidade.

    ResponderExcluir
  5. A grande verdade é que a ConeCrew "Diretoria" se formou nas esquinas de batalhas de MC's, mas (e isso não é de hoje) não sabe se comportar como representante de onde vieram, nem do que pregam, tampouco tem se diferenciado daquilo que criticam.

    Não é necessário discutir o que foi ou o que não foi feito pelo Maomé e Cia dentro do camarim, como dia o Datena, nós temos 'ibagens'!

    No entanto, não sei se fui o único a ler o post inteiro, mas confesso que passei a lê-lo com outros olhos no momento em que o Lucas Dantas (jornalista, fofoqueiro, sem o que fazer ou o que for) afirmou que o relato tomaria um cunho pessoal.

    Ora, se fez esta observação (e a destacou no texto), a intenção é realmente fazer com que se leia como um relato pessoal, um desabafo de um JORNALISTA que se sentiu desrespeitado ao tentar fazer o seu trabalho. Criticar o Blog que, há algum tempo, tem sido a melhor via de comunicação cultural desta cidade e chamar o relato de um show de fofoca, é, no mínimo, uma falta de senso típica a quem se diga comunicólogo, mas não se preocupe com a pontuação do próprio texto.

    Ir à um blog jornalístico (jornalístico sim!), chamar o escritor de "jornalistazinho de merda" e falar em ética? É piada, produção?

    Como se sentiria a Cone Crew ao saber que seus fãs, esclarecidos da rua, andam agindo de maneira semelhante aos fãs do Cine? #CadêSeuDeusAgora, Maomé?

    Por fim, apenas gostaria de esclarecer que não me posiciono acerca do show, pois não o assisti. Ademais, dizer ao jornalista Lucas Oliveira Dantas que, em que pese se ter denominado enquanto "jornalista cultural iniciante", a atitude de criticar uma atração do Festival para o qual fez cobertura no sentido de divulgação, foi de jornalista (e de GENTE) grande.

    Paz, amor e empatia.
    Beijo na alma.

    João PauloSoares e Silva,
    Acadêmico da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

    ResponderExcluir
  6. Vc é hererofobico seu lixo .. Deixa os meninos serem ele mesmo sem perde a essência e o batoré ja comeu o Pe Lanza pq ele não cometia outro viadao kkkk CONECREW Na VEIA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A estupidez humana chega num limite que o ser humano utiliza palavras sem nem conhecer seu significado "Heterofóbicos" Isso não existe! Desde quando vc já viu alguem apanhar por ser hetero? desde quando existe ausência de direitos para hetero? Aff vamos começar a estudar e ler minimamente para depois postar um comentário válido e construtivo ao invés de comentários como esse de Ninja do tchaco: Vazio, alienante, vergonhoso e sem nenhum esforço de raciocínio. Só posso ter pena de um ser como esse!

      Excluir
    2. Aí é que você se engana, garoto(a). Heterofobia existe e é silenciosa. Ninguém fala do assunto por medo de retaliação. Apanhar é só uma das formas de sofrer preconceito. Não existem leis de proteção direcionadas a héteros, mas existem direcionadas a gays. Estude você pra sair desse lugar-comum infantil que seu mundinho criou.

      Excluir
  7. Comunicólogo? ENCIMA ? reveja o portugues.

    ResponderExcluir
  8. Mais um analfabeto funcional querendo criar polêmica... Vão ser ótimos jornalistas quando crescerem, trabalhando pro "se liga bocão".

    ResponderExcluir
  9. Pois é lek, se tu achou que eles fizeram muita baderna ou etc, eu ainda achei pouco porq faltou o CERT mané. Tu falou tão mal da Cone e tá onde você está, e eles fizeram o que fizeram aqui e estão onde estão, se tu não curte ou não conhece os caras não os julguem. Outra coisa, mentiu muito em tua postagem, sobre a vaia e etc, se quer comprovar que sua matéria seja verídica, poste vídeos, essa de "poxa, me arrependi de não ter ligado minha câmera" já é meio velha mané. Se achou ruim e quer passar essa imagem para as pessoas, pode tentar, mais a verdade sempre aparece ou a mentira nunca vai sobrepor a verdade. Abraços de um fã da Cone.

    ResponderExcluir
  10. Filmei o show inteiro e não teve vaia ! É mentira sua

    ResponderExcluir
  11. Acho q vc nao levou em consideraçao que os caras ficaram 10 horas viajando sem parar, em um calor infernal, apenas para se apresentar ao pessoal de Manaus ! Materia pretenciosa e mentirosa!
    E essas fotos então, só provam que é uma matéria sensacionalista !
    Resumindo, se mata !!!!

    ResponderExcluir